A Nice Girl Like You - LHBR •
24.07

Lucy concedeu uma entrevista para o site Today e contou um pouco mais sobre o processo de interpretar Lucy Neal em “A Nice Girl Like You” e porque ela não fala sobre sua vida amorosa:

O currículo de Lucy Hale trabalhando na televisão e no cinema mostra uma lista de diversos personagens.

De “Pretty Little Liars” a recentemente cancelada “Katy Keene”, ela interpretou personagens ferozes, inteligentes e sem medo de desafiar as normas de gênero.

Em seu novo filme, “A Nice Girl Like You”, sua personagem, também chamada Lucy, cria uma lista de tarefas para tentar combater sua própria natureza proibitiva quando se trata de sexo e relacionamentos.

“Sou uma criadora de listas em geral, mas nunca fiz uma lista de coisas para fazer por mim”, Hale disse à TMRW. “Mas, você sabe, no filme, fomos a um clube de strip-tease e, fomos a uma convenção de sexo de verdade. Então, eu pude riscar algumas dessas coisas da minha própria lista”.

“Sua sexualidade deve ser empoderadora”, continuou a jovem de 31 anos. “Eu acho que as mulheres não devem se esquivar disso. Todos deveríamos poder falar abertamente sobre essas coisas em público, sem sentir vergonha. Devemos apenas nos permitir e deixar que isso nos empodere”.

A TMRW teve a oportunidade de conversar com Hale sobre a importância da positividade sexual, por que a mídia parece obcecada com sua história sobre as audições para “Cinquenta Tons de Cinza” e como ela lida com rumores sobre sua própria vida amorosa.

TMRW: Como você se identifica com a personagem Lucy em “A Nice Girl Like You”?

LUCY HALE: Eu não quero chamá-la de ingênua… Ela é muito educada, mas é um pouco “protegida” quando se trata de sua vida pessoal e sexual. E ela atinge o fundo do poço e passa por um rompimento muito ruim e percebe que precisa seguir esse caminho de autodescoberta para descobrir o tipo de pessoa que ela quer ser e o tipo de pessoa que ela quer ser em uma relação.

Então ela acaba fazendo essa lista de coisas loucas, e planeja riscar cada uma dessas coisas da sua lista. E ao longo do filme, ela descobre quem ela é através da sua sexualidade. Eu meio que me identifico com Lucy dessa maneira. Eu não acho que sou tão protegida quanto ela e eu definitivamente não iria fazer uma lista de sexo como essa. Mas a razão pela qual eu queria fazer o filme é porque você realmente não vê personagens femininas fazendo coisas assim. Geralmente são homens no cinema e eu pensei que havia ideias muito legais e positivas sobre sexo no roteiro para uma personagem feminina.

T: De onde você acha que vem tanta hesitação ou ansiedade e medo de contar essas histórias?

LH: É difícil identificar quando, como pessoas, paramos de falar sobre nossas vidas sexuais abertamente. Eu diria que as mulheres devem ficar caladas sobre certas coisas e educadas sobre certas coisas e que pode parecer muito ousado falar sobre suas vidas sexuais. E pode ser um pouco agressivo para algumas pessoas, mas eu sempre achei isso bobo. Nossa sexualidade, nossas vidas sexuais e nossas vidas pessoais, isso nos torna muito do que somos. Quero dizer, nossa sexualidade é, eu diria que 90% de quem somos.

É como interagimos com as pessoas, as decisões que tomamos. Eu sempre fui um livro aberto sobre essas coisas. Minha mãe era uma enfermeira de parto, então nós morávamos em uma casa onde conversávamos abertamente sobre as coisas. É difícil dizer por que as pessoas estão quase envergonhadas com isso, porque todos nós fazemos isso. Todos nós pensamos sobre isso.

T: Como alguém da mídia, como você luta contra esse estigma?

LH: É legal eu poder dar início a conversas diferentes das quais algumas pessoas podem estar um pouco hesitantes em falar. Estamos em um momento em que precisamos abraçar essas coisas sobre nós mesmos e recuperar o poder que foi reprimido por um longo tempo. Para mim, isso está apenas iniciando a conversa. E uma das coisas mais legais sobre esse filme é que eu sabia que as pessoas pensariam: “Oh, isso é diferente para Lucy e, especialmente, para uma personagem feminina”. E, como eu disse, você realmente não vê tanto assim.

T: Alguma vez houve uma experiência em que você estava trabalhando em um projeto e surgiu algo com algum tipo de preconceito contra o tópico, porque foi considerado muito sexual ou inapropriado?

LH: Quero dizer, o tempo todo. No cinema, há muito mais liberdade para fazer essas coisas. Mas a maior parte do meu trabalho foi na TV e a maior parte do meu trabalho foi em dramas adolescentes. Então, eu sempre achei interessante que as cenas mais sexuais na TV são deixadas para homens. Mas para as mulheres, você sempre tinha que usar uma blusa ou tínhamos que diminuir um pouco. Eu sempre achei que eram as mulheres que eles queriam suavizar, enquanto eles estavam sexualizando os homens com mais frequência, o que eu achei realmente interessante. Porque na TV, todas as cenas de sexo simplesmente não são totalmente realistas em geral.

T: Como uma celebridade, como você reconcilia o que mantém em segredo e o que torna público, especialmente quando se trata de sexo e namoro?

LH: Quando eu era mais jovem, costumava me preocupar com tudo o que estava sendo dito ou com quem as pessoas pensavam que eu estava namorando. E eu postava fotos de quem eu estava namorando. Eu simplesmente não sou mais essa pessoa. Se existem rumores sobre mim que não são verdadeiros… Eu não digo nada. Eu não acredito nisso, porque se você acreditar nisso, isso meio que alimenta sua vida. E não é mais quem eu sou ou o que eu sou. Eu amo o que faço e amo a arte do que faço e amo criar coisas com as pessoas, mas a coisa toda sobre celebridades é estranha e assustadora para mim. Realmente acho estranho que nos importemos com quem as pessoas namoram. Há muitas outras coisas em que podemos nos concentrar.

Mas, dito isso, eu amo estar envolvida com as pessoas que me apoiam. Então, eu sou muito ativa nas minhas redes sociais e interajo com meus fãs. Posto fotos do meu cachorro, minhas sobrinhas e outras coisas, mas, quanto ao namoro, nunca mais vou falar sobre isso em público… Provavelmente.

T: Algumas manchetes suas circulam (de novo) sobre quando você falou sobre a audição para o papel principal em “Cinquenta Tons de Cinza”. Por que você acha que a mídia adora se apegar a essa narrativa?

LH: Sim. É tão engraçado. Porque, como eu disse, quase toda vez que falo sobre isso, parece ir para as manchetes mais do que outras coisas que eu falo. Isso só mostra que mulheres sendo sexuais ou falam sobre sexualidade, especialmente em um filme, ainda é um tabu e controverso e ainda temos um longo caminho a percorrer. Porque se fosse um homem falando sobre isso assim, não seria dada tanta importância. Mas acho que porque talvez eu tenha uma imagem mais limpa e estou falando da minha sexualidade, talvez seja o contraste dessas duas coisas que a torna interessante para as pessoas. Mas eu não sei. Quero dizer, essa audição em geral foi apenas interessante para mim…

T: O que você aprendeu mais sobre si mesma ao fazer este filme?

LH: Percebi porque, na primeira vez em que li o roteiro, fiquei um pouco desconfortável ao ler também porque há algumas ideias e mensagens bem avançadas. E essa foi outra razão pela qual eu quis fazer isso porque eu estava tipo “Não, isso definitivamente vai me tirar da minha zona de conforto também”, porque às vezes eu posso estar do lado mais tímido sobre essas coisas. Então, para mim, foi apenas libertador como atriz começar a falar sobre certas coisas que eu não acho que sejam faladas o suficiente.

Fonte: Today




20.07

Lucy concedeu uma entrevista para o site Access Hollywood para falar do seu novo filme “A Nice Girl Like You”, ela também falou sobre o cancelamento de Katy Keene, sua vida amorosa e seu sonho de trabalhar com a atriz Meghan Markle.

Confira o vídeo legendado pela nossa equipe abaixo:




17.07

Em recente entrevista para o site Daily Pop, Lucy contou um pouco mais sobre sua preparação para interpretar sua nova personagem Lucy Neal, em A Nice Girl Like You, incluindo uma convenção sobre sexo!

Confira o vídeo legendado pela nossa equipe abaixo:




16.07

Em recente entrevista para o ET Canadá, Lucy conta como sua audição para “50 Tons de Cinza” a ajudou a pegar o papel de seu mais novo filme “A Nice Girl Like You”, confira o vídeo legendado pela nossa equipe abaixo:

“A Nice Girl Like You” estreia amanhã, 17 de julho nos Estados Unidos.




24.06

Foi divulgado hoje (24) o trailer oficial do novo filme da Lucy “A Nice Girl Like You”. O filme é baseado no livro “Pornology” de Ayn Gailey e conta a história de Lucy Neal, que após ser largada pelo namorado que dizia que ela não gostava de sexo, sai em uma jornada de auto descoberta.

Confira o trailer legendado pela nossa equipe abaixo:




13.06

Foi divulgado ontem pelo site Deadline, que o filme “A Nice Girl Like You”, protagonizado pela nossa querida Lucy Hale, finalmente ganhou uma data de estreia. Confira a matéria traduzida abaixo:

Podemos anunciar que a distribuidora Vertical Entertainment comprou os direitos Norte Americanos e Europeus do filme “A Nice Girl Like You” estrelando Lucy Hale de Pretty Little Liars e Katy Keene. A comédia romântica, dirigida pelos irmãos Chris e Nick Riedell é baseada no livro de 2007 “Porn-o-logy” de Ayn Carrillo-Gailey, e estará disponível digitalmente no dia 17 de julho de 2020.

O filme é centrado na violinista Lucy Neal (Hale), que é jogada em um looping quando o namorado a acusa de ser muito crítica e inibida quando o assunto é sexo. Em um esforço de provar o contrário, Lucy cria uma lista doida de coisas a fazer que a leva em uma jornada de auto-descoberta, amizade e um novo amor.

O filme também conta com Cohn (Facts Of Life), Jackie Cruz (Orange is the New Black, Good Girls), Leonidas Gulaptis (Gala & Godfrey), and Adhir Kalyan (Rules of Engagement). Andrea Marcellus adaptou o livro de Carrillo-Gailey.

“Trazer esse filme à vida foi um sonho. Mais amor. Mais risadas. Pode vir.” diz a produtora, Jina Panebianco.

Fonte: Deadline

Não temos informação sobre lançamento no Brasil até o momento.

Confiram abaixo algumas fotos do filme que foi gravado em 2018:

SÉRIES E FILMES – TV SHOWS AND MOVIES > FILMES > A NICE GIRL LIKE YOU > STILLS

DSCF3919-01.jpeg Lucy-Hale-Romantic-Comedy-Book-by-AynGailey-Hi-Rez-image.jpg Lucy_Violin_2.jpeg

SÉRIES E FILMES – TV SHOWS AND MOVIES > FILMES > A NICE GIRL LIKE YOU > BASTIDORES

grger.jpg lucy-hale-on-set.jpeg Lucy_violin_excited.jpeg

Assistam abaixo um pequeno vídeo da Lucy falando sobre sua personagem:




O Lucy Hale Brasil é um site feito por fãs que não é afiliado e/ou mantém contato de alguma forma com Lucy, amigos, agentes ou alguém relacionado à seus projetos. Esse site foi feito apenas para postar notícias para pessoas que como nós, admira seu trabalho e seu jeito. O LHBR não tem nenhuma intenção de lucro. Caso pegue alguma tradução ou notícia exclusiva e reproduza em seu site, nos dê os devidos créditos.

Layout criado e desenvolvido por Lannie D
Todos os direitos reservados ao Lucy Hale Brasil • Hosted by Flaunt
parceiros